22 de setembro de 2017

Crash - Nicole Williams

Skoob
Livro: Crash
Crash #1
Autor (a): Nicole Williams 
Número de Páginas: 256
Editora: Planeta 
Compre aqui e aqui.

Sinopse: Para a adolescente Lucy, nada é mais importante que o balé. A dança a transporta para um mundo onde a dor, as lembranças ruins e a violência não existem. Um mundo só dela. Um dia, porém, aquela garota certinha é obrigada a mudar de escola. E é nesse novo ambiente, repleto de descobertas e Inseguranças, que conhece um garoto que só usa cinza e vive com uma toca de lã na cabeça. Jude, o maior bad boy da escola, é lindo e seria o sonho de toda garota, e talvez até o genro que todo pai pediu a Deus... se não tivesse sido preso várias vezes e não morasse num abrigo para garotos desajustados. Lucy não liga para a opinião dos outros: o mais importante é o que Jude sente por ela. E o rapaz parece disposto a abrir seu coração, ainda que um segredo que assombra o passado e o presente dos dois esteja prestes a estraçalhar essa paixão. 
“Jude era a doença para a qual eu não via cura. A droga da qual eu não queria me livrar nunca. ” LUCY

RESENHA por Katielle Borba.

Oi, tudo bem?

A resenha de hoje é do livro Crash da autora Nicole Williams e publicação da Planeta de Livros. Este é o primeiro livro de uma trilogia que é best-seller do The New York Times.

Crash conta a história da Lucy. Ela ama dançar, o balé é sua vida; depois de um trágico acontecimento foi a dança que a fez seguir em frente. Lucy precisou mudar de escola e este novo ambiente é bem diferente do qual ela estava acostumada. Quando nada mais poderia piorar ela fica encantada pelo bad boy do colégio.

Jude não é um cara legal, mas as garotas fazem fila para ficar com ele. Elas o usam assim como ele as usa. Nada na vida dele é bom, ele não tem motivos para sorrir, só que quando põe os olhos em Lucy isso muda completamente. Ele sabe que é errado envolver-se com ela, eles deveriam ficar afastados, mas a atração é mais forte e logo os dois estão enredados em uma paixão avassaladora. Lucy deveria escutar a razão, mas a única coisa que ela ouve é o coração.

Gente, que livro difícil! Não no sentido da leitura, pois o devorei em algumas horas, mas sim no sentimento. Já iniciei com o pé atrás, pois vi algumas pessoas que não gostaram muito; as primeiras páginas não me agradaram em nada, não simpatizei com os protagonistas e até pensei em desistir, mas então dei prosseguimento e foi uma das coisas mais certas que já fiz.

Crash é narrado em primeira pessoa pela Lucy. Depois dos primeiros capítulos engatei na leitura e não consegui mais largar, a história é viciante e as coisas que foram acontecendo só me deixavam mais curiosa. A trama é simples e fácil, tudo se constrói para uma história clichê e assim se seguiu até o final. Temos aquela velha fórmula onde a mocinha inocente se apaixona pelo bad boy da escola, mas conforme a história passava, percebi que havia muito mais.

Os dois protagonistas muitas vezes não agem da maneira certa; as atitudes do Jude me incomodaram em vários momentos, pois entender que ele é um bad boy é uma coisa, mas aceitar as coisas que faz, é outra. Dá para perceber nitidamente que ele não se importa com ninguém, nem com ele mesmo, mas conforme o tempo vai passando e Lucy começa a fazer parte da sua rotina tudo se transforma, mas sair de uma vida problemática é difícil e abandonar velhos hábitos também.

Não vou dizer que adorei tudo o que li, porque seria uma baita mentira, demorei a ter um pouco de simpatia pelos personagens e isso só aconteceu no final, quando a grande bomba do livro explode. Aqui está a minha maior ressalva, o grande segredo era algo que poderia ser muito explorado, mas só teve dois capítulos de sofrimento e foi bem superficial. Espero que a autora discuta mais nos próximos volumes, pois, por mais que alguém aceite o que a vida oferece, é bastante difícil acreditar que tudo fique bem entre Jude e Lucy.

No final de tudo gostei da história. Teve seus altos e baixos, mas acho que isso que torna um livro bom. O livro precisa conquistar, cativar e no final me senti assim com Crash.

O trabalho editorial da Planeta está lindo. A capa é maravilhosa e a diagramação belíssima, todos os capítulos tem uma sapatilha de balé ❤. Estou na torcida para que a editora não demore a publicar a continuação, pois a curiosidade é muita.

– Eu sou um câncer, Luce. E não sou nem do tipo que dá pra curar com radiação. Sou o câncer que mata.

Leitura recomendada.

Crash:
01. Crash;
02. Clash;
03. Crush.

Outras capas:  

   



3 comentários

  1. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  2. Oi Kati, essa capa é mesmo linda e tô como você estava antes de começar esse livro, adiando pois vi uns comentários não tão bons e apesar de ainda querer ler, sempre surge algum na frente rsrs. Mas curti a resenha, já vou preparada pra não ficar encantada de cara com os protagonistas e não concordar com algumas coisas, mas como você bem sinalizou é bom livros que nos tiram do eixo e conseguem nos fazer amar e odiar ao mesmo tempo haha, histórias que não nos despertam nada é que são preocupantes :) Linda resenha e espero ter a oportunidade de encaixar essa leitura mais a frente *__*

    ResponderExcluir
  3. Este comentário foi removido por um administrador do blog.

    ResponderExcluir