26 de outubro de 2017

Pegando Fogo - Abbi Glines

Livro: Pegando Fogo 
(Up In Flames)
Rosemary Beach #13
Autor (a): Abbi Glines
Número de Páginas: 224
Editora: Arqueiro
Compre aqui.

Sinopse: Nan Dillon, a bad girl de Rosemary Beach, é uma garota imatura e egoísta que não tem outra preocupação na vida a não ser manter o corpinho perfeito. Só que Nan está longe de ser feliz: nunca teve o amor dos pais, o irmão adorado não tem mais tempo para ela, e Grant, o único homem de quem gostou de verdade, resolveu trocá-la pela meia-irmã dela.
Então, quando Major Colt a convida para sair, ela não pensa duas vezes. Apesar de saber que esse texano charmoso e de fala mansa não quer nada sério, ficar com ele é melhor do que estar com as colegas fúteis ou passar as noites sozinha vendo televisão.
Mas logo Nan fica farta do comportamento descompromissado de Major e, depois que ele a deixa plantada em casa mais uma vez, decide ir a Las Vegas para um fim de semana sem regras e sem limites. Lá, conhece Gannon, um empresário sedutor e perigoso que sempre diz exatamente o que ela quer ouvir.
Quando Major vai atrás dela implorar por uma segunda chance e Gannon mostra que não é tão perfeito quanto ela pensava, Nan tem que decidir a quem entregar seu coração. O que ela não percebe é que os dois têm uma estratégia de longo prazo para ela - e já estão várias jogadas à sua frente.

RESENHA por Katielle Borba.

Oi, gente!

A resenha de hoje é do último livro da Série Rosemary Beach. Pegando Fogo é da Abby Glines e publicação da Editora Arqueiro.

Enfim, o livro mais temido por mim. É fato que desde o primeiro volume odeio a Nan e durante a série ela não contribui em – quase – nada para mudar minha opinião. Eu não sabia o que esperar do livro dela, iniciei a leitura no escuro e depois de terminar quero dizer que me sinto culpada por ter gostado tanto e por ter sentido muita simpatia por ela.

A Nan é uma caixa cheia de surpresas, ler sobre ela e descobrir como é o seu dia a dia foi um grande aprendizado. A Nan é carente de tudo, foi negligenciada pela mãe e pelo pai, os caras com quem ela sai só querem saber de sexo e ela sabe muito bem como manter uma fachada de mentira, um semblante de que nada a afeta, mas por dentro, a maioria das vezes, ela está destruída.

Em Pegando Fogo temos o envolvimento dela com Major. Eles são opostos, ela cheia de carência e ele um mulherengo sem querer se apegar a ninguém. Fiquei cansada com comportamento dele durante o livro, em muitos momentos ele nem pareceu ser um homem, mas sim um adolescente cheio de hormônios. A Nan também percebeu isso e logo tratou de arrumar outro cara. Essa outra pessoa abala seu mundo e pela primeira vez ela sente que é tratada de maneira diferente. Mas nada é como parece e mal sabe ela que sua vida mudará para sempre.

Se não fosse um tiro não seria o livro da Nan. Fiquei muito surpresa com os acontecimentos e indo contra tudo que eu pensava, gostei muito da história. O livro é muito mais do que eu esperava, mais do que toda arrogância e egoísmo da personagem temos também o lado triste dela. Senti empatia. Depois de tudo que li, me senti íntima, quase amiga da Nan. É impossível ficar imune a tudo que ela sente, é tão solitária e tão triste que quase consegui sentir pena.

Em Pegando Fogo podemos conhecê-la profundamente, sentir seus medos e anseios, e tenho certeza que muita gente se sentiu surpresa – como eu – ao descobrir um outro lado dela. É difícil imaginar a Nan que conhecemos de maneira diferente, mas foi isso que aconteceu. O amor é capaz de transformar a vida de alguém e a vida dela foi transformada, mas em nenhum momento ela perdeu a verdadeira essência. Eu li a história, mas nunca achei que ela iria se redimir por alguma coisa ruim do passado e fico feliz em constatar que foi exatamente isso que aconteceu. A Nan continuou a mesma do início ao fim.

Este livro foi para terminar a série com chave de ouro. Lembro quando li o primeiro volume e fiquei apaixonada pelos personagens e com um amor enorme pelo Rush. Aí vieram os outros livros, outros caras e outras situações. Cada livro me marcou de uma maneira diferente, tem acontecimentos durante a série que não aceito e tenho os meus favoritos. Eu poderia até me sentir órfã de Abbi Glines, mas a Editora Arqueiro não deixará isso acontecer, pois logo teremos mais uma série e tenho certeza que será tão boa quanto essa.

Se você ainda não iniciou, não perca tempo. Os livros são baratos, os personagens encantadores (menos a Nan) e a histórias lindas. Amo demais Rosemary Beach. ❤❤

O que tinha acontecido era a Nan. A linda, gostosa pra caralho, insegura e complicada Nan.
Eu precisava de um Chuck Bass igualzinho ao da série. Ele iria me entender. Nós éramos iguais.

Leitura recomendada.

Série Rosemary Beach:
7. A Primeira Chance; (Grant)
8. Mais Uma Chance; (Grant)
9. Para Sempre Minha; (Bethy)
9,5. Kiro’s Emily;
10. À Sua Espera; (Mase)
11. Ao Seu Encontro; (Mase)
12. O Último Adeus; (Capitão)
13. Pegando Fogo. (Nan)

Outras capas:

  



Nenhum comentário

Postar um comentário