17 de novembro de 2017

Como Parar o Tempo - Matt Haig

Livro: Como Parar o Tempo
(How To Stop Time)
Autor (a): Matt Haig
Número de Páginas: 320
Editora: HarperCollins Brasil 
Compre aqui.

Sinopse: A PRIMEIRA REGRA É NÃO SE APAIXONAR.
Tom Hazard esconde um segredo perigoso. Ele pode aparentar ser um quarentão normal, mas por causa de uma estranha condição está vivo há séculos. Da Inglaterra elisabetana à era do jazz parisiense, e de Nova York aos mares do sul, Tom já testemunhou tanto que agora precisa apenas de uma vida normal. 
Sempre trocando a identidade para se manter a salvo, ele encontra o disfarce perfeito trabalhando como professor de História em Londres. Assim, pode trazer suas experiências do passado como fatos vivos. Pode manipular as histórias para seus alunos. Pode levar uma vida normal. Tom só não pode se esquecer da primeira regra. Aquela sobre paixão...
Como parar o tempo é um romance doce e envolvente sobre como se perder e se encontrar na própria história. É sobre as certezas da mudança dos tempos e o tempo que a vida leva para nos ensinar como vivê-la.

RESENHA por Katielle Borba.

Oi, pessoal!

A resenha de hoje é do livro Como Parar o Tempo do autor Matt Haig e publicação da HarperCollins.

Quando descobri este lançamento fiquei muito curiosa. A premissa do livro é muito interessante e fiquei louca para conhecer a história, porém foi tudo completamente diferente do que achei.

Como Parar o Tempo conta a história do Tom Hazard. O Tom nasceu com uma condição diferente, na nossa época atual ele tem mais de quatrocentos anos e aparenta estar na casa dos quarenta. Alguns poderiam pensar que isso seria perfeito, mas para Tom é um fardo enorme. A vida passou e todos que ele ousou amar se foram e a dor no coração é a única coisa constante. De tempos em tempos ele precisa mudar de cidade, para as pessoas não perceberem o que se passa, mas o que ele mais quer é uma vida normal. Em busca disto Tom está lecionando em uma escola e a única regra que ele precisa seguir a risca é: jamais se apaixonar.

O livro é narrado em primeira pessoa e os capítulos são alternados entre o presente e o passado. No passado podemos acompanhar Tom desde menino e todas as provações que ele passou para chegar onde está hoje. No presente acompanhamos a sua saga em busca de normalidade, mas isto está longe de acontecer. A premissa do livro é muito interessante, mas para mim não rolou; não me senti conectada com os personagens e achei a narrativa muito arrastada, demorei mais que o normal para terminar o livro. A história não é ruim, só que não casou comigo. Mesmo sentindo isso segui até o final da trama, pois algumas coisas me deixaram instigada e eu queria saber o desfecho que teria.

Alguns momentos em que a narrativa se dava no passado achei muito legal, quando Tom conheceu pessoas muito famosas e importantes no mundo atual de hoje, mas em algumas outras partes era tudo tão arrastado que só achei enfadonho. Na verdade penso que o problema sou eu, pois só vejo opiniões positivas a respeito do livro.

Tom pode ter mais de 400 anos, mas está sempre em constante aprendizado. Ele sabe que não se pode conhecer verdadeiramente as pessoas e, no caso dele, não pode nem criar laços muito profundos, pois nada é definitivo. Tom faz coisas das quais não gosta, mas a condição em que ele vive hoje é o que guia sua vida. Ele ainda não consegue aceitar o passado, não consegue esquecer acontecimentos e cada dia é uma provação.

Enfim, para mim o livro não funcionou. Tentei me sentir conectada e inserida na história, mas não deu. Talvez seja o momento, quem sabe em outra época eu ame a leitura. O livro ficará na minha estante para, no futuro, eu lê-lo novamente e ver se os meus sentimentos estão diferentes.

Indico a leitura para todos, pois sei que muita gente vai gostar da história de vida do Tom.

Leitura recomendada.

Outras capas: 

   




Nenhum comentário

Postar um comentário