A Filha do Vigário - Cheryl Holt

Skoob
Livro: A Filha do Vigário
(Complete Abandon)
Autor (a): Cheryl Holt
Número de Páginas: 376
Editora: Quinta Essência 

Sinopse: Wakefield, a jovem Emma Fitzgerald vai preparada para dar luta. Pretende exigir dele um tratamento mais justo, um pouco de compaixão e decência para com os seus trabalhadores. Não contava deparar-se com ele em atos menos próprios (despido, até) com a sua amante londrina. E, embora o sangue lhe ferva nas veias, a jovem não deixa de experimentar um momentâneo e delicioso arrepio...
O visconde não está habituado a ser repreendido. Muito menos por mulheres tão belas como Emma, pois essas costumam sucumbir rapidamente ao charme dele. E, quando o seu plano retorcido de a pôr a correr dali se vira contra ele, mais chocado fica. Agora, John está determinado a iniciar a jovem filha do vigário na arte do prazer… Ou será ela a iniciá-lo a ele na arte do amor…?
Cheryl Holt está de regresso com um romance pleno de paixão e sensualidade, mostrando porque merece a coroa de rainha do romance erótico.

RESENHA por Luciana Corrêa da Silva.

A resenha de hoje é de um livro daqui de Portugal chamado A Filha do Vigário, escrito por Cheryl Holt. É minha primeira aventura com essa autora e eu adorei o ritmo eletrizante e sensual. Esta americana, considerada a rainha do romance sensual, foi distinguida com vários prêmios. Vive em Los Angeles e dedica sua vida à escrita e à família.

A filha do vigário é Emma Fitzgerald, uma moça obstinada e guerreira que está furiosa por ver seus queridos vizinhos despejados por Lorde Wakefield. O pai de Emma morreu não faz muito tempo e ela, a mãe e a irmã tiveram de sair de sua casa para dar lugar ao novo pároco. A condição de vida delas piorou muito, elas até passam fome, mas ela trabalha ajudando os doentes, as grávidas e qualquer outro moribundo que precise. Acontece que ela suporta tudo até que o libertino aparece e manda todo mundo para a rua.

Lorde Wakefield não é um visconde qualquer, ele é daqueles que não mede esforços para chocar os outros ou então descumprir qualquer que seja a regra. Ele chega à sua propriedade no campo com um grupo de anarquistas, bêbados e prostitutas e instala a pantomina na mansão quase abandonada. Estão todos os empregados enfurecidos e indignados com os modos deles, mas nada podem fazer agora que têm a corda no pescoço.

Diante de tanta crueldade, Emma resolve que terá de procurar o tirano e tentar reverter a situação. Acontece que ela não esperava ver (mesmo pela janela) o homem mais lindo do mundo em uma atitude muito explícita com sua amante, em plena luz do dia. Ela sabe que terá de puxar da manga suas melhores cartas para lidar com este homem poderoso e perverso. E ele? Ele ficará abismado com as palavras e atitudes da camponesinha, filha do vigário.

Emma tinha uma voz sedutora e lasciva que contrastava com a sua figura diminuta. Era o tipo de voz que levava um homem a fantasiar sobre lençóis de seda e colchões macios, quartos iluminados à luz das velas e noites escaldantes. Contudo, essa imagem de sexualidade tórrida foi estragada pela forma como ela o olhou por cima do narizinho arrebitado – como se ele fosse um inseto repugnante.

Que livro explosivo e danado de bom! Já começa com um embate incrível entre uma moça recatada, um nobre mimado, seu irmão divertido e uma prostituta arrogante, que se acha a dona do mundo. O enredo evolui de forma rápida e nos traz muita alegria mas também muita apreensão, pois estes personagens juntos mais parecem uma bomba prestes a explodir.

Era um mestre do descaramento – tivera a vida inteira para praticar – e, por conseguinte, a ingénua e íntegra menina Fitzgerald não tinha a mínima hipótese contra a sua audácia.

Os diálogos são incríveis e cheios de cenas escaldantes de erotismo, desde as primeiras páginas. Os personagens são incomparáveis, destemidos e fortes. Também são incríveis os personagens secundários e o vilão é mesmo uma praga, daquelas que a gente prefere ver morto.

A Filha do Vigário traz um belo jogo de poder e sedução, onde artimanhas pelo dinheiro e poder recheiam as páginas eletrizantes, onde reviravoltas e rumos inesperados fazem tudo ficar muito bom de ler.

A edição é bem feita e sem erros. Recomendo muito para quem puder ler esse romance cheio de erotismo, diversão e um incrível final surpreendente.

Beijinho e até a próxima 😉

Outras capas:

   




2 comentários

  1. Essa autora está entre as que quero conhecer esse ano e já gostei da premissa desse livro Lu e fiquei super interessada em ler. Já ouvi coisas boas dessa autora e dessa escrita envolvente e sensual e acho que pra começar os livros dela esse livro é uma ótima opção. Resenha ótima <3

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada Lili, espero que possas ler logo e me contar o que achaste da leitura. Eu adorei! beijinho e obrigada <3

      Excluir