19 de junho de 2018

A Busca - Lisa Kleypas

Livro: A Busca
(Smooth Talking Stranger)
Autor (a): Lisa Kleypas
The Travis Family #3
Número de Páginas: 288
Editora: Gutenberg
Compre aqui.

Sinopse: ELA NÃO ESPERAVA ESSA MUDANÇA EM SUA VIDA. ELE NÃO ESPERAVA ESSA MULHER.
Após uma infância cheia de traumas, tudo o que Hannah Varner deseja é viver bem longe da mãe problemática e das complicações que a irmã, Tara, despeja em seu colo. Hannah quer algo que nunca teve: uma vida tranquila. Mas um telefonema muda todos os seus planos… Tara teve um filho e desapareceu, deixando o bebê aos cuidados de Hannah.
Desesperada, a jovem decide investigar tanto o paradeiro da irmã quanto a identidade do pai da criança. E descobre que um membro da família Travis pode ser o responsável por aquela confusão em sua vida. Jack Travis, um milionário de uma das mais importantes famílias do Texas, amante das mulheres e do prazer, nunca pensou que encontraria em seu escritório uma jovem irritada e extremamente sexy segurando um bebê que pode ser seu filho.
Nesta envolvente trama, com personagens densos e uma história familiar inesperada, Lisa Kleypas nos leva a conhecer mais um membro da família Travis e a descobrir o verdadeiro significado das palavras amor e entrega.
“Eu não deixaria que Tara fugisse disso. Eu iria encontrá-la e, pelo menos uma vez na vida, ela teria que lidar com as consequências de seus atos. Se isso não desse certo, eu iria encontrar o pai do bebê.”

RESENHA por Lili Aragão.

A Busca é terceiro livro de uma série contemporânea da Lisa Kleypas, que é uma autora mais conhecida por seus romances de época, que eu amo, e que me conquistou também com seus romances mais atuais. A trama desse terceiro livro é leve, fluída e me fez terminar a leitura com um sorriso bobo no rosto.

O livro conta a história de Hannah, que teve uma infância difícil com uma mãe meio louca e seu desfile de namorados, alguns piores que outros, e que fizeram Hannah abominar casamento e fugir da mãe, da irmã e dos problemas, para morar em outra cidade onde encontra a segurança que tanto buscava num relacionamento morno sem riscos. Mas quando a irmã de Hannah, Tara, deixa seu recém-nascido com a mãe que está prestas a enviar o bebê para a adoção ela retorna a sua cidade para descobrir quem é o pai de Luke e fazê-lo encarar a paternidade. Essa busca a coloca de frente com Jack Travis e esse encontro vai mexer com ela a curto e a longo prazo.

Hannah é uma personagem cativante, mas que desperta uma certa vontade de entrar na trama só para sacudi-la em alguns momentos e Jack (ah! Jack), ele é um alpha como ela mesma diz, desses personagens que lamentamos serem apenas personagens, domina todas as cenas que aparece mesmo que só o vejamos pela perspectiva da Hannah.

Jack Travis era grande, gato e sexy, e não tive nenhuma dúvida de que minha irmã teria lhe dado tudo, qualquer coisa, que ele quisesse. E não me importava que Travis sempre guardasse a arma no coldre, usasse embalagem dupla ou amarrasse com um nó. Era provável que ele conseguisse engravidar uma mulher apenas com uma piscadela.

E temos Luke, apenas uma semana de vida, mas que é a coisa mais fofa dessa história, eu consegui visualizar e amar todas as cenas dele.

Eu nunca tinha sido tão querida ou necessária para ninguém no mundo. Bebês são perigosos... eles fazem você se apaixonar antes que perceba o que está acontecendo. Aquela criatura pequena e solene não sabia nem dizer meu nome e dependia de mim para tudo. Tudo. Eu o conhecia a pouco mais de um dia, mas me jogaria na frente de um ônibus por ele. Eu estava à mercê do meu sobrinho. Isso era péssimo.
- Eu te amo Luke – sussurrei.

A história é ágil, sexy e me fez rir em alguns momentos, suspirar em outros, me fez ter raiva da mãe louca dela, amar o jeito alpha de Jack e aproveitar e muito a leitura.

O livro pode ser lido separadamente, mas os personagens das histórias anteriores aparecem e se ainda não os tivesse lido com certeza iria querer lê-los. A única coisa que senti falta foi de ver a perspectiva de Jack, a história é toda narrada por Hannah. Sobre a edição contém alguns poucos erros, mas nada que atrapalhe ou tire o brilho da leitura e a capa é bonita e tenta ser fiel a descrição da personagem. Enfim, esse é com certeza um livro que recomendo para ler.

Mas, no fim, real mesmo é o amor. Continuo afirmando que casamento é só uma folha de papel.

The Travis Family.
01. A Protegida;
02. A Redenção;
03. A Busca;
04. Brown-Eyed Girl.

Outras capas: 

2 comentários

  1. Oi Lili, eu amei a resenha e ela me transmitiu exatamente o que eu diria sobre esse livro. Amei esse volume, achei o melhor até agora e com os melhores personagens também. Parabéns pela linda estreia, estou muito feliz por te termos. Beijo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Lu sua linda, obrigada mas eu que agradeço a você e a Kati por me cederam um espacinho no canto maravilhoso de vocês <3 Eu amei esse volume também, amei Jack, mas confesso que Gage ainda tem meu coração e mesmo que o volume um não tenha um ritmo tão ágil como esse ainda é meu preferido haha...

      Excluir