[ESPECIAL] Conheça a casa de Jane Austen

Oi gente! Neste ano o Leitura Maravilhosa rompeu fronteiras para trazer uma matéria superespecial sobre a maior de todas as escritoras de romances. Falo de Jane Austen, a inglesa que mudou o mundo literário com seus livros maravilhosos, cultuados até hoje como exemplo de narrativa e criação.

Tive a oportunidade de visitar as duas casas que Jane (nascida em 16/12/1775) morou. Uma em Bath e outra em Chawton. Estas duas fotos são do museu em Bath:



Meu foco foi na última casa que ela viveu e, pelo que conta sua biografia, foi em Chawton que Jane viveu seus melhores dias e sua fase mais criativa e feliz. Esta casa é um recanto original, que permanece intacto no pequeno vilarejo do sudoeste da Inglaterra.





Minha visita foi emocionante e inesquecível. A chegada ao lugar não é muito fácil, pois é um ponto de visitação que foge aos grandes centros visitados na Inglaterra, por isso planeje com cuidado, senão fica não só difícil chegar a tempo para visitar o interior da casa, como também exige uma caminhada um tantinho longa para quem vai até lá por transporte público. Nós fomos de carro e foi a melhor escolha, na minha opinião.

A casa, do período Georgiano, é mantida com o que é arrecadado com as visitas, as vendas da loja e também com donativos. Para saber mais, clique www.jane-austens-house-museum.org.uk e saiba que, mesmo comprando pela lojinha on line, você colabora para o restauro e a manutenção da casa.
Abaixo posto uma foto das minhas compras: um cartão com a imagem dos papéis de parede originais da casa, um livro que comenta sua vida e sua obra, um bóton, um ímã com a imagem do seu anel de turquesa, vários marcadores em couro, tecido e magnético (dentre eles um feito com as flores de seu jardim).


Jane Austen viveu apenas quarenta e um anos (morreu em 18 de julho de 1817), levando uma vida tranquila, desfrutando não só de sua escrita, mas da "realização" feminina comum: o bordado, o seu piano-forte e a dança. Felizmente, ela viveu para ver quatro de seus seis romances publicados (embora anonimamente), e todos foram bem recebidos pelos revisores e pelo público em geral. À sua maneira, ela era uma mulher moderna.



Curiosamente, os ganhos totais de seus escritos chegariam a aproximadamente seiscentas libras. Embora não fosse uma fortuna, era uma quantidade muito respeitável para ganhar por conta própria, como uma mulher solteira na sua época.

Sabe-se geralmente que seus romances são sobre amor e casamento. Mas em uma inspeção mais próxima, eles exploram ainda mais. Os mesmos problemas que atormentaram seus personagens ainda têm relevância para nós hoje: como lidar com pessoas irritantes ou julgadoras, como suportar a traição de falsos amigos, como pedir desculpas quando você está completamente errado, como o dinheiro afeta as ações das pessoas, e as consequências de não ser fiel a si mesmo. Sua visão incisiva sobre a natureza humana - junto com um sentido de humor irônico em retratar alguns personagens - é a razão pela qual seus romances incitam esse entusiasmo desenfreado e que ainda hoje arrebata fãs muito fieis.

O destaque da mobília da casa é uma mesa redonda e pequena, que a própria Jane usava para escrever suas histórias. Dentre os 41 objetos pertencentes à escritora, temos também um lenço que ela bordou para sua irmã Cassandra, algumas joias, cartas, louças e vários outros objetos muitos significativos. Estão todos listados no site que citei acima, basta clicar lá.





Foi nessa casa que ela escreveu Mansfield Park, Emma, Persuasão e revisou Razão e Sensibilidade, Orgulho e Preconceito e Abadia de Northanger.




Considero a visita imperdível para quem é fã (todas as informações sobre como chegar e os valores estão no site), mas se você tiver qualquer dúvida, ou quiser mais dicas, não hesite em me chamar.




Agradeço ao meu marido, que me incentiva e acompanha nesses passeios e também por ser meu companheiro de sonhos realizados. Eu e minha família curtimos muito a visita à casa da Jane Austen. Espero poder trazer sempre novos relatos para quem acompanha o blog.

Beijinho e até a próxima ;)


10 comentários

  1. Que lindo Lu, apaixonada por essas fotos e que viagem maravilhosa essa que você fez <3 Amei o post, e a você e sua filha estão lindas na primeira foto, super parecidas :D

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Lili, querida, que bom que gostaste do post. Agradecemos seus elogios, mas acho que precisas de óculos, kkkkkk Beijo <3

      Excluir
  2. Essa viagem é inesquecível!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Adriana, eu amei de verdade... Fiquei ainda mais fã. Beijo e obrigada pelo comentário.

      Excluir
  3. Preciso dizer que acho que foi a primeira vez que vi alguém escrevendo de forma tão simples a maior verdade sobre as histórias da Jane: "Os mesmos problemas que atormentaram seus personagens ainda têm relevância para nós hoje: como lidar com pessoas irritantes ou julgadoras, como suportar a traição de falsos amigos, como pedir desculpas quando você está completamente errado, como o dinheiro afeta as ações das pessoas, e as consequências de não ser fiel a si mesmo." É bem isso. Quando eu digo que ler ficção nos dá experiência e nos torna pessoas melhores, é bem disso que estou falando. E a Jane é mestre nisso, ela aquece o coração como ninguém.
    Sou suspeitíssima pra falar, acho que se eu entrar nesse lugar morro de chorar pq minha relação com a Jane vai além da admiração eu acho. AMO AMO AMO!
    Que tudo poder visitar um lugar desses, espero ter essa oportunidade um dia!
    Beijão.

    http://www.cafeidilico.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Eduarda, como fiquei feliz com suas palavras... pude sentir, através delas, o quanto é grande o teu amor e a tua admiração pelas obras dessa mulher fantástica que é a Jane. Eu me emocionei muito e achei tudo lindo, encantador e preservado. Sem falar que é daqueles poucos lugares onde nos deixam a vontade como fã. Torço para que você vá um dia. Beijinho e muito obrigada.

      Excluir
  4. Muito legal! Já vou colocar na lista de visitação para a minha próxima viagem a Inglaterra. Obrigada pela dica. Uma pergunta: Onde fica a casa onde ela escreveu Orgulho e Preconceito?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Natalia, que bom que gostaste da postagem. Eu relatei ali acima, foi nessa casa em Chawton que ela escreveu esse lindo romance. Espero que um dia vc possa visitar, vc vai amar... Beijinho

      Excluir
  5. Essa visita deve ter sido mágica e uma experiência incrível!
    Amei seu post e também as fotos!

    Aah, indiquei esse post lá no blog, nos Links do Mês <3

    Beijos
    Inverno de 1996

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Monique, agradeço muito. Beijinho.

      Excluir