[RESENHA] Uma Mulher na Escuridão de Charlie Donlea


Livro: Uma Mulher na Escuridão
(Some Choose Darkness)
Autor (a): Charlie Donlea
Número de Páginas: 304
Editora: Faro Editorial 
Compre aqui.

Sinopse: Ao limpar o escritório de seu pai, falecido há uma semana, a investigadora forense Rory encontra pistas e documentos ocultados da justiça que a fazem mergulhar num caso sem solução ocorrido 40 anos atrás. No verão de 1979, cinco mulheres de Chicago desapareceram. O predador, apelidado de Ladrão, não deixou nenhum corpo ou pista — até que a polícia recebeu um pacote enviado por uma mulher misteriosa chamada Angela Mitchell, cujas habilidades não-ortodoxas de investigação levaram à sua identidade. Mas antes que a polícia pudesse interrogá-la, Angela desapareceu. Agora, Rory descobre que o Ladrão está prestes ser posto em liberdade condicional pelo assassinato de Angela: o único crime pelo qual foi possível prendê-lo. Sendo um ex-cliente de seu pai, Rory reluta em representar o assassino, que continua afirmando não ser o assassino de Angela. Agora o acusado deseja que Rory faça o que seu pai prometeu: provar que Angela ainda está viva. Enquanto Rory começa a reconstruir os últimos dias de Angela, outro assassino emerge das sombras, replicando o mesmo modus operandi daqueles assassinatos. A cada descoberta, Rory se enreda mais no enigma de Angela Mitchell, e na mente atormentada do Ladrão.Traçar conexões entre passado e presente é a única maneira de colocar um ponto final naquele pesadelo, mas até Rory pode não estar preparada para a verdade...

RESENHA por Katielle Borba.

Oi, pessoal!

A resenha de hoje é do livro Uma Mulher na Escuridão do Charlie Donlea e publicação da Faro Editorial.

Charlie é um dos meus autores favoritos atualmente, se ele mandasse a sua lista de mercado certamente eu leria, pois seria interessante. Adoro a maneira como ele escreve e como consegue me enganar em todas as situações possíveis e com Uma Mulher na Escuridão não foi diferente.

O pai de Rory faleceu e, quando ela começa a cuidar dos seus pertences, descobre um caso ocorrido há 40 anos. Na época uma série de mulheres desapareceram e a polícia não tinha pistas e nem os corpos; por muito tempo se questionou quem seria o sequestrador que passou a ser chamado de Ladrão.

Ladrão era sorrateiro, não deixava rastros e seria impossível alguém rastreá-lo, mas uma mulher foi capaz de ligar os fatos, Angela Mitchell. Ela descobriu quem era o Ladrão, mas antes que pudesse fazer qualquer coisa também desapareceu; na época Ladrão foi preso pelo único crime que poderiam culpá-lo, o desaparecimento de Angela. Mas agora, 40 anos depois, ele está prestes a sair da cadeia e, para piorar a situação, Rory descobre que o seu falecido pai era o advogado do dele. Após sua soltura , Ladrão quer que Rory faça uma coisa, provar que Angela Mitchell está viva.

Charlie, Charlie... o quanto você consegue enganar um leitor? O quanto você consegue manipular nossas emoções e nos levar a acreditar em algo completamente distinto do que está no livro? E mais, como consegue deixar alguém pensando por semanas na trama do seu livro? Pensando no que deixou passar, pensando que por mais que tenha terminado a leitura ainda acha que existem algumas pontas que não foram respondidas? 

Essa acima sou eu fazendo todas as perguntas para o Charlie, pois não é possível que um autor brinque com meu psicológico como ele faz. Li Uma Mulher na Escuridão junto com a Crika do Pitacos Literários e adoro quando temos a oportunidade de fazer isso, é muito bom poder debater cada capítulo com outra pessoa  e o mais incrível é ver como temos opiniões tão diferentes lendo a mesma história.

Uma Mulher na Escuridão é um livro tenso do início ao fim. Achei a maneira como a trama foi construída diferente dos outros livros do autor. O livro é divido entre o passado e o presente e isso é uma das coisas que adoro, principalmente quando chega o momento em que os dois se entrelaçam.

No passado pudemos acompanhar a Angela, uma mulher com problemas, mas com uma cérebro afiadíssimo. Angela foi a única pessoa a encontrar algo em comum em todos os desaparecimentos da época e enquanto ela não fez alguma coisa sobre o assunto não sossegou; ela fez tanto que desapareceu sem deixar rastros.

No presente temos a Rory uma mulher incrível naquilo que faz. Rory investiga casos sem solução e o caso de Angela a deixa bastante intrigada. Traçar conexões entre o presente e o passado é a chave para revelar tudo o que aconteceu naquela época, mas quanto mais Rory descobre mais percebe que é algo grandioso. O que aconteceu com Angela é algo pequeno perto de tudo que ela irá descobrir. Esse caso testará os limites de Rory e as descobertas que faz a levará por um caminho sem volta.

Gostei muito de Uma Mulher na Escuridão, mas eu esperava mais. Claro que o final do livro é ótimo, a construção da história nos leva até um final não esperado, mas eu queria outra coisa. O que eu esperava era algo completamente diferente do que aconteceu e o que aconteceu já foi bastante surpreendente. A história é ótima, a trama criada pelo autor é envolvente e muito bem escrita e construída. Esse não é o meu livro favorito do Charlie, mas nem por isso ele deixa de estar entre os meus tops.

Para quem gosta de um bom suspense e um livro envolvente deve ler, não só esse mas todos os livros do Charlie, até porque ele é maravilhoso. 💕

Leitura recomendada.

Outras capas:

 


5 comentários

  1. Olha eu ali!!!! Foi muito legal ler com vc, a gente sempre troca ótimos áudios, né? rsrs. Adorei a resenha! É impressionante como o Charlie brinca com a nossa mente. Quem olha pra ele com aquela cara de bonzinho e simpático, não faz ideia do que esse cara é capaz, né? Hahaha.

    ResponderExcluir
  2. Livro maravilhoso!
    Adorei todas as reviravoltas e a forma como o passado e presente se entrelaçam.
    Achei a capa brasileira a mais bonita até o momento.

    Camila de Moraes

    ResponderExcluir
  3. Oi Kati! Que livro né? Adorei que nós tivemos contato com o livro antes ainda do que lá fora!
    Já tô contando os dias para os próximos livros hahahaa
    Beijos Joi

    ResponderExcluir
  4. Oiii Kati, tudo bem? Aqui eu também amei o livro e já estou ansiando por mais histórias como esta!
    Amei a sua resenha, um beijo.

    ResponderExcluir
  5. Menina fiquei com a mesma sensação! Ele brinca com a gente, quando cheguei no meio e rola a revelação do Ladrão ali eu fiquei no melhor estilo "ue já?" Mas ele vem e te deixa preso na leitura de outros jeitos... Não é o meu favorito dele, mas bateu perto!

    ResponderExcluir